A Nova Tirania

A Nova Tirania

  • $12.00
  • Épargnez $2
Taxes incluses. Frais de port calculés à la caisse.


Juan Manuel de Prada é, antes de mais nada, um escritor. Mas a sua denodada vocação literária não o impediu de se converter em farol e referência para muitas pessoas, que sofrem com a imposição da «nova tirania», designada nestas páginas por «progressismo Matrix»: a ditadura de uma ideologia que, sob a máscara da adoração do homem, promove um consciencioso labor de engenharia social, impondo paradigmas culturais e padrões de avaliação dos quais, seja por correcção política ou por desistência acomodatícia, muito poucas vozes se atrevem a discordar.
Descrevem e atacam o relativismo desvinculador e a impiedade niilista do poder estabelecido, ao mesmo tempo que formulam, com talento e sensibilidade, a alternativa do senso comum, da distinção entre o bem e o mal, e do significado profundo da liberdade, que restitui às pessoas a sua verdadeira natureza.
O leitor detectará, nos escritos que constituem A Nova Tirania, esse combate de ideias em debates tão candentes como o do aborto ou o da memória histórica, o da crise económica ou o da educação, o da ideologia de género ou o da corrupção da democracia e dos direitos humanos. São reflexões de índole muito diversa, que tanto abarcam o remanso intimista como a indagação histórica, a arte como a literatura, a crónica dos grandes acontecimentos como a análise das mais diversas máculas sociais.
São um canto ao esplendor da Verdade, que desemboca numa decidida aposta na beleza, tão antiga e tão nova, da «ordem romana».

Juan Manuel de Prada nasceu em Baracaldo (1970), cresceu em Zamora e licenciou‐se em Direito em Salamanca. Depois de, em 1996, deslumbrar com o romance Las máscaras del héroe, no ano seguinte recebeu o Prémio Planeta por La Tempestad, que o consagrou como uma das grandes promessas da literatura espanhola. Las esquinas del aire, Desgarrados y excêntricos, La vida invisible (Prémio Nacional de Narrativa) e El séptimo velo (Prémio Biblioteca Breve) foram dando forma a uma trajectória de grande relevo nas letras de Espanha. As suas obras foram traduzidas para mais de vinte línguas. E os artigos de actualidade que publica no jornal ABC e na revista XL Semanal constituem peças elogiadas e multiplamente galardoadas do jornalismo do seu país. Em Portugal estão traduzidos os livros Conos, A Tempestade, O Silêncio do Patinador e O Sétimo Véu.

Nous vous recommandons également