Foi Assim (edição 2023)

Foi Assim (edição 2023)

  • $18.00
  • Save $2
Tax included. Shipping calculated at checkout.


✅ Em pré-venda!

 

"Um testemunho impressionante da luta contra o Estado Novo e, simultaneamente, de uma evolução pessoal e intelectual que poucos teriam tido a elevação de admitir."

Carlos Guimarães Pinto

Prestes a celebrar os 50 anos do 25 de abril, a Alêtheia reedita as memórias da clandestinidade à rutura com Álvaro Cunhal e expulsão do PCP de Zita Seabra. Um testemunho impressionante da história recente portuguesa agora reeditado na Coleção💡+Liberdade (uma parceria com o Instituto Mais Liberdade), para permitir o seu conhecimento às novas gerações e fazê-las ver a importância de lutar pela liberdade.

"Um testemunho verdadeiro e impressionante."

Mário Soares

"Zita Seabra é como a França para Tocqueville: pode ser, à vez, objecto de admiração, de ódio, de piedade e de terror, mas nunca de indiferença."

Carlos Gaspar

Dezasseis anos após a publicação da primeira edição das suas memórias (2007), Zita Seabra acrescenta a esta edição um texto com a sua visão atual sobre a luta contra o Estado Novo e a alegria com que viveu o dia 25 de abril de 1974, revisitando igualmente uma outra data fundamental para a história portuguesa: o dia 25 de novembro de 1975, um momento decisivo para a democracia que vivemos hoje.

«Foi Assim é a história clássica de uma aprendizagem: da inocência à realidade e da realidade à sabedoria, um pouco melancólica, do adulto. Mas Zita Seabra, que ‘passou’ à clandestinidade aos 17 anos, cresceu no Partido Comunista de Cunhal, o que faz da história dela a história de uma época. Sem se justificar, sempre cândida e às vezes comovedora, Zita Seabra fala naturalmente de um mundo fantástico e brutal, que nunca foi descrito com tanta intimidade e tanta exactidão. Foi Assim é o livro que faltava para perceber a grande tragédia do comunismo português.»

Vasco Pulido Valente

 

Press:

 

Assista à conversa de João Paulo Sacadura, no programa Convidado Extra, da Rádio Observador, a Zita Seabra (22-11-2023) ⬇️


We Also Recommend